sábado, 28 de dezembro de 2013

Sua língua Felina

Por que suas roupas são tão curtas e tornam negra a minha visão?
Por que não deixa seu cabelo como véu, cair sobre seus ombros e cobrir seu rosto?
Por que você não usa apenas o branco? Que é a cor das vestes sagradas?
Você vai ficar preso a correntes porque usa marcas em seus braços, porque fazê-las é como pedir a morte.
O rock que você ouve é do diabo,
o samba que você samba é do diabo,
o livro que você lê é do diabo,
a TV que você assiste é do diabo,
o rádio que você ouve é do diabo...

Ora messa! Quanta hipocrisia diabólica!!

Porque minha alma não vive por causa das roupas,
minha alma não verá a luz por causa dos meus cabelos curtos,
as milhões de cores são sagradas pois fazem parte da obra do Criador
as marcas de tinta em meu corpo não define meu caráter
o rock que eu ouço é dedicado ao caminho de Luz,
o samba que eu sambo surgiu como ordem do mesmo caminho,
eu faço o uso correto de cada um deles,
a TV que eu assisto não me prende em novelas nem toma parte de minha mente,
o rádio que eu ouço não domina meu ser.
Os livros que eu leio me dão inteligencia e conhecimento!

O que torna desgraça em sua vida é a religiosidade e a  falsa doutrina
que te permite soltar a língua e fechar as mãos para os que precisam.
O que te prende em cadeias é a sua incapacidade de abraçar o perdão e se
 ajuntar a um novo coração.
O que te afunda na mesmice é a boca santa, tornar maldito o que detesta.

vomite seu vômito morno e queime sua garganta com as águas quentes dos géisers
ou congele-se de uma vez como nos pólos da terra.
Faça um favor a si e morra de uma vez pra conseguir viver
ou viva como queira pra no fim morrer.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Pombos e Gatos

"Uma vez eu contei a um amigo que eu vi um gato pegando um pombo ( foi muito lindo) e ele na hora disse que não acreditava porque, o pombo é muito rápido, mas eu vi e claro, fui a privilegiada!"

É a comparação mais real que posso fazer quando alguém não entende a fé em Deus ou acha que Ele pode ser deixado pra depois.
Eu posso ouvi-lo e senti-lo, conversar com Ele. Posso ver o agir dEle em meus dias.
Estar perto dEle é ser abraçada por um pai e quando alguém faz tudo pra você não encontrar esse pai é doloroso.
Algo de dentro chora e você clama com lágrimas, não é uma força que te obriga a ir, mas é a vontade de amar alguém que ama você.
Quem não conhece Jesus não conhece ao Pai e nunca vai entender a esperança de uma Salvação.
Quem não aceita a Jesus não tem o Espírito Santo de Deus, não tem a marca de Deus e não pode reconhecê-lo como Pai.
Quem não conhece Jesus não entende porque tantos cristãos choram por não ter ceado e renovado a aliança que Jesus fez com nós.
Quem não conhece Jesus não entende porque pessoas se disponibilizam para a morte por amor a outros.
Não entende porque a gente não se embebeda em milhões de teorias.

Eu quis estar na janela e observar os pombos e acabei vendo o que muitos não veem, um gato pegando um! Eu vou continuar na janela e vou ver outros pombos sendo caçados e vou continuar firme nas escolhas que ninguém entende.



sábado, 23 de novembro de 2013

domingo, 17 de novembro de 2013

Amásia


Esse seu mundinho feito a mão não me convence da beleza da vida, 
essa sua facilidade de cozinhar as dificuldades para que os serviçais a comam como sobremesa, 
toda essa grandeza de saber o quanto seu poder é superior e toda essa segurança que te rodeia, nada disso me convence. Nem me agrada.
Essa ilusão de que sua comida é mais gostosa e seu dinheiro mais precioso que a vida...
Os pratos sujos e os seus abusos, a mordaça com que você calou a voz dos pequenos
todo seu ritual de latir o nome do Dono de tudo, só pra manter o véu da sua hipocrisia  
Todo seu esforço em solidificar as mentiras, nada disso me agrada.
As grandes oportunidades que você usou para gozar do sangue jugular dos seus malfeitores 
e toda aquela carne frita que o seu antropofagismo comeu...
Nada disso me agrada grande cadelinha, nem condiz com a vossa  realidade santíssima.
Sua vidinha suja mostra apenas como é condenável sua visão de moldar a vida. 
E por toda nação, cadelinha, você será arrastada pelo rabo e queimada viva pra ferver todo o sangue que você bebeu  em seus cálices por milhões de séculos. 
Lágrimas suaram por todo seu corpo e de sua língua sairão as palavras mais ditas pelo senhor do número secreto. Todas em desgraças. 
E eu não clamarei por você minha gracinha.
Vou estar mais despreocupada, cantando junto com as águas.
Particularmente não vou lembrar de que em você nada me agrada. 

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A licença do Pretérito


Retiro minhas palavras sobre deixar vir a criatividade 
fluir o que minha mente cria tem significado terrorista, 
as vezes prejudicial a mim mesma
as vezes prejudicial ao mundo o que é muito positivo aos meus olhos 
então guardo arduamente esse novo-antigo sentimento,
 o qual não tenho palavras pra descrever.

E por falar em palavras, percebi que sempre as escrevo no passado,
como se ele sempre fosse mais importante do que o agora e isso, Santo Cristo, é psicologicamente histérico.
Mas que seja um detalhe porque sempre escrevemos em um passado 
não somente eu, mas toda oração dos poetas. Sim, eles conjugam no pretérito.
comi, 
bebi, 
fiz, 
olhei, 
rasguei, 
sonhei, 
pintei, 
busquei, 
quebrei, 
abri, 
fechei, 
matei, 
feri, 
saí, 
caí, 
partira, 
fizera, 
morri, 
morrera, 
ontem, 
ano passado, 
horas atrás....
A licença poética me balança unicamente a perceber que o presente é esse e apenas esse no qual eu escrevo, e o futuro será o que eu for fazer após sair daqui.
O meu acordar num dia em uma hora definida é o meu presente e o acordei já é conjugado melhor na hora a seguir.
Impossível não conjugar por um momento o tempo mais vívido e morto em mim, porque o que eu vivo agora é meu, e fica,
mas o que passou eu não quero mais e precisa sair. 
E sai. 

Um tempinho


"Todas essas conversas novas estimularam a minha vida

e  esses sentidos loucos que carregam e anulam a minha sabedoria
traduz essa loucura de viver                                                           uma vida. 
                                                        Uma parte da minha                                                                       criatividade quer voltar.
                                                           Eu vou deixar."

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Um poeminha sem rima, sem graça e cheio de zZz.




"Ritalina linda, minha linda Ritalina.... eu te tenho pra melhorar meu desempenho, mas não te tomo pra não ficar louca.
Gastei meu dinheiro no impulso pra deixar você presa no guarda-roupa.
Que idiota!"


.....sono que não  me deixa estudar.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013


"Em horas complicadas que eu percebo que eu me tornei muito complicada e preciso desesperadamente me descomplicar."

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Amor em hebraico

Eu o prendi e de olhos vendados amarrei em seus braços 
o peso dos meus pecados, 
prendi suas pernas e as cravei com o peso de minha culpa,
o tornei rei com a  coroa do peso da minha tirania.
Eu o moí com o lixo em minhas mãos 
De olhos vendados eu o suspendi e com olhos abertos ele olhava para mim.
E os fechou e eu o perdi.
E a venda se soltou dos meus olhos e eu o vi 
e enxerguei o que fiz. 

Por Três dias as lágrimas inundaram minha casa 
pela visão que eu fiz. 
Mas numa manhã clara caminhando e cansada, 
depois de sentar debaixo de uma sombra
ele me encontrou e olhou pra mim. 
Aqueles olhos, que  antes eram de angustia, agora me olhava com amor e 
naquele momento entendi que não foi eu quem o prendeu, 
mas ele quis se prender por mim.
Quanta vergonha de minhas mãos eu senti,
 mas ele as tocou com seus lábios 
e limpou tudo em mim.
Me vestiu com uma renda branca e me deu a água de suas mãos. 
Me mandou eu seguir.

Hoje eu escrevo o hebraico do amor que ele sentiu por mim 
para que você  também o possam ver e para que ele mostre pessoalmente 
o tamanho do seu amor por ti.

Nostalgia



Ele desfez os laços com ela nos braços
abrancando seus olhos perdidos
seus pedidos inatingíveis e
abençoou algo que ela chamou de destino.

Ele sentiu o cheiro e disse que tudo ia terminar bem
Disse que seria a última vez e mordeu os lábios famintos.
Ela viu desejo e nada mais que isso
esqueceu a sua mente e juntou-se a escada.

Eu os vi de longe, e nunca os vi tão famintos.
sedentos por um terremoto que mudasse as escolhas que moldaram os dois até ali
sentindo o perfume de frutas e hálito doce por mais uma das milhões de vezes 
ela foi embora mais uma vez.

Eu não os vi mais.
Eles se perderam em dentro de mim e esqueci das suas faces
Sei apenas que naquele dia eles se despediram.



sábado, 19 de outubro de 2013

Mente Serial



Minha mente distraída cansa de me cansar em falta de criatividade e me convence que com o passar das horas de um dia, eu me torno mais uma assassina em serie do que alguém meiga e contida.
Ela tem transformado evidencias em deliciosas torturas, aquelas que os assassinos em serie  degustam calmamente e por tempos, pra se satisfazerem.
Essa mente  tem me feito cortes superficiais e delicados como uma pincelada por todo corpo 
pra sentir a adrenalina do arriscado.
"Cada corte é uma linha além da superfície. É uma arte."
Das maneiras mais loucas a minha mente tem se cansado de me cansar. 
Inventou da forma mais injusta que fingir suportar é a solução para me inserir na casa do sabido
a forma serial de se infiltrar, que escolhe quais palavras e roupas, como controlar a respiração e o peso no andar.
Sim, aos poucos venho cometendo os homicídios dentro de mim. 
Tão lentamente quanto o pinga-pinga de uma torneira para afogar uma mosca dentro de um copo. Divertidamente. 
Mente traiçoeira a minha, que esconde a voz da razão escondida e conta como num conto, que voltará ao sentido do claro depois que esgotar as minhas desculpas por ela escutar. 



domingo, 6 de outubro de 2013


"E mesmo que você não se sinta amada por quem vive ao seu lado todos os dias
Existe um Deus que nunca deixará de demonstrar seu Grande amor em sua vida."
....Eu não posso largar esse Deus nunca.

domingo, 22 de setembro de 2013

°°°

Como começar com palavras, quando estas fogem da realidade da minha razão
melodias e harmonias, quando estão em falta com meu vocabulário?
E como posso explicar essa nova guisa que tem me motivado a agir e apenas agir?
Como poder  chamar de desvairação e criar mil palavras pra
poder soletrar de modo mais fácil e
infantil o fluxo de, de, de... algo?
esse algo que me instiga a abrir mão
a sentir desamor e desapego
...Como começar com palavras que são invisíveis que mentem para minha consciencia
que me dessalga?
 Como tornar em palavras?

sábado, 21 de setembro de 2013

Harmonia


Tem uma noite que aquela combinação de sons simultâneos se ausenta e a gente coloca um 
liquidificador pra digerir o que a canção não pode prosar. 
Onde não há equilíbrio entre os sons e silêncios.
Só um barulho.

Eu não consigo mais cantar.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Além da superfície: Manifesto sobre a vida do graduando de farmácia

As mais belas palavras criadas. 
Sim, tomo essas palavras como minhas, 
principalmente a parte de repetir a mesma disciplina pela terceira vez. 
rsrsrsrs

Fiquei viciada no Blogger dela =)

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Explodindo a implosão do peito

Tem horas que é preciso escrever pra expulsar e expressar todo amor que implode em meu coração. 
Sim, hoje sou eu escrevendo. 
Sou eu mostrando o meu amor guardado que sempre esteve seguro em mim e em Cristo.
Sou eu mostrando que minha vida tem mais sentido com ele a  cada dia.
Sou eu chorando por não ter ele em espírito junto a mim, embora pulando por poder abraçá-lo, beijá-lo e amá-lo.
Sou eu dizendo que de todos os passos que dei, ele é o segundo mais importante.
 O primeiro foi Jesus!
Sou eu dizendo que me amarrarei a ele pra sempre, por toda vida até o dia em que o Senhor Jesus vier!
Sou eu me transparecendo e me virando do avesso 
Explodindo em palavras o que transpira por cada célula minha 
Por cada átomo que me molda.
Eu o amo.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Talvez




Talvez eu não ame de verdade 
seja só  um comodismo dentro de mim que me pesa e prende a mais nada
me prende a um vazio no coração, uma incapacidade de sentir o que não existe.
talvez eu tenha amado  e o amor tenha matado o meu amor dentro de uma caixa
porque é mais fácil me manter prisioneira e atada.
talvez nunca tenha sido amada e toda essa mentira tenha sido somente por diversão em me ver caída e só a cada dia.
Talvez a música nunca tenha significado nada e as tentativas tenham sido falsas.
Talvez exista uma nova escolha, uma nova consequência de vida que caminha para morte por não poder separar duas vidas.