terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Mudei de cor


Eu troquei meu batom meu bem,
 de doce e cor de boca a um vermelho sangue pra marcar a carne
troquei de toques querido
 no meu celular não se canta mais sonhos de amor toca meus versos em rimas quentes,
 abrasivos não aqueço mais as pregas da minha voz para cantar,
 lindo minha música sai em suor por meus  poros  e molha 
também rasguei meus vestidos nem uso mais o tom claro que antes te conquistei e já desisti das rimas o pandeiro que eu toco é um monólogo,
 direto e aceitável e como isso é gostoso me ensinou a suspirar baixinho 
larguei os tênis no portão da rua anjinho 
decidi subir em saltos para ver de cima alta, 
pura e nua livre de todas as tatuagens que me desenhava mais magra e mais inteligente e esperta a quem  mandas crescer?
Meus cabelos voam soltos em cachos escuros e meus olhos brilham sob a luz do sol meus  pés são descalços e "eu" sei chutar as pedra seu só ouço as conchas dos mares para relembrar dos barulhos e sentir saudade mas, ainda assim,
 mudei meu batom meu amor joguei seus encartes pelos ares.


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Relacionamento vadio



 Esse relacionamento vazio e descolorido
Que exige algo que deveria ser dado
Que ama como o hermafroditismo
Não salga nem adoça
Está entre o branco e o preto.
Esse toma posse do tempo
Que atrapalha a visão do amanhã
E influi no desapega
Me desapegue.
Esse julgamento de palavrinhas
Ditado infantil e mascaras de massa
Tudo um teatro para o conformismo
Tudo muito de costume
                                                                                    Esse relacionamento vadio.

domingo, 30 de setembro de 2012

Milhões de resenhas. Deus meu, aonde estou indo nesse absurdo de falta de criatividade?


...não pulo em festas,
não canto nem danço,
não desco correndo a montanha russa,
não voo nos parques,
não corro pelas manhãs,
não me enbebedo,
não como carne vermelha,
não ando de bike,
não uso roupas curtas,
não fujo a noite,
não tomo banho de mar no verão,
nem sei nadar.
...
Não vivo.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Peanuts 1



"Ah esta desconhecida, apunhala-me a vida
E embala meu corpo ao som da sua felicidade,
E que nem seja por que recebo tudo o que quero,
 Mas sim tudo o que preciso."

sábado, 1 de setembro de 2012

Pedaço


"Quando sentir vontade de desistir do que você ainda não conseguiu,
lembre-se que o que te manteve de pé hoje foi  a fé em um futuro, do ontem que você conheceu."

quarta-feira, 11 de abril de 2012


"Quando o sol some na escuridão da noite
o cheiro dos pensamentos inunda o quarto."

"Estrelas, mar, céu, brisa e lua se combinam.
fusa, semi- breve, tempo, espaço e os restos que me confundem.
caminhos e canções que me seguem, voz que ganha vida ao vibrar e correr
dentro do meu ser vivente."

"As borboletas de um dia comum,
que voaram longe pela manha e morreram pela noite
com a certeza da ressurreiçao no dia seguinte."

"Os erros não podem ser corrigidos. Eles podem ser apagados da memória do tempo,
mas da nossa eles apenas permanecem e  criam livros,
que ao lê- los com o passar dos anos serve-nos para a aprendizagem."

"O tempo é o amigo que ajuda no aperfeiçoamento do ser.
E o ser eu mesmo, mesmo  quando não devo transpira em minhas palavras.
talvez não faça o minimo sentido para o começo de uma crônica
desleal as suas regras, mas descreve o meu ser indiferente de tudo
ou igual a todos. Não se faz a diferença."

"Deus sempre revela o amor que senti por nós, mesmo cometendo nossas atroçidades.
O cuidado e a atenção que nos é dada constrange o nosso Ser e nos mostra o quão somos pequenos e frágeis.
E É o presente que Ele nos dá gratuitamente que nos mantem vivos. o Seu grande e Eterno amOor "


"...dos primeiros beijos na sala, 
no sofá, em um ensaio de música
Um segredo em mil motivos
os anos da oitava, do começo ao infinito.
Tudo caminha pra um fim 
num quarto pequeno e claro
num banheiro escuro e frio
em caminhos."

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Not giving up the climb




É nos momentos de dúvidas e de dor, que deveríamos cair de joelhos no profundo mar e acreditar que se levantarmos nossas mãos andaremos sobre as águas.
É nos momentos de dúvidas que deveríamos cair de joelhos e de olhos fechados ver os vídeos de nossos passos. Tudo pode ser rebobinado e mesmo que não haja um jeito de consertar os atos, poderemos fazer melhor ao nos levantarmos.
É possível esquecer o sofrimento e amenizar a saudade,  perdoar e de sermos perdoados.
Está-nos  disponível a liberdade de procurar somente por uma voz que insiste em falar-nos por de trás dos nossos ombros, as palavras de paz que tanto procuramos.
Viver implica em tudo o que passamos, mas desistir, se entregar, dizer não , não acalmará tempestades. Não trará conhecimento nem te fará entender a verdade.
Esqueça a melodia dos instrumentos vazios, que tocamos e nos deixamos tocar.
Estamos subindo as escadas e é para sempre. 

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

São três lados 
três jeitos
três vidas e tempos 
três vazios e espaços
 são três chances.
Três tipos de melodias
 três lugares,
 três diferentes símbolos 
que insistem em subtrair de mais em mim.
São três gostos 
dois sabores distintos
 dois caminhos passados e uma estrada.
Um sofá e os olhos certos,
 um luar e o sorriso,
 um chão e quem sabe
 sinônimo de dúvidas.
Três letras,
 três talentos
três partes que consomem certezas
três motivos para esquecer
um para tentar viver.
Três lados
três fases
três dias
três anos
três tempos
três pedidos e nenhuma chance.
São três lados
três luas
três barcos e eu o mar.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Constante

O brilho que não vejo mais em teus olhos
canções que me prenderam em ais, me cegaram
e a paz que só encontrei quando te perdi.
É a constante da vida que me embala e ensina a perdoar e amar
a tropeçar e a retirar as pedras
pra curar, sarar e transformar
sentimentos em verbos e verbos em versos.
Seu sorriso e beijos que não sinto mais
o gosto do abraço e cheiro molhado no escuro
ausente presente no tempo da gente
que a água molhava e calava o silêncio em odio e rancor.
Mas sorte da gente que a constante da vida e do tempo
seja a lição de perdoar e amar e esquecer e se entregar
a novos gestos e afagos
 uma nova forma de brilhar
e brilha seus olhos nos meus por lembranças
do que a vida nos fez passar.